Jornal da Região
Odeio o Dia dos Namorados conta a história de Débora (Heloísa Perissé), uma publicitária que sempre colocou o trabalho na frente de sua vida amorosa. Tanto é que, anos atrás, deu um fora em seu namorado, Heitor, na frente de todo mundo, só para focar em seu novo emprego em uma grande agência de publicidade. Agora, Débora é uma profissional de sucesso e, para dar o passo que falta em sua carreira, ela só precisa conquistar uma importante conta de bombons. O problema é que o diretor de marketing do cliente é ninguém menos que o próprio Heitor. Como se não bastasse, no caminho para a primeira reunião, Débora sofre um acidente de carro. Nos segundos finais de sua vida, recebe a inesperada visita de seu falecido amigo Gilberto. Com a ajuda desse fanstama, Débora fará uma viagem pelo seu passado, presente e futuro, onde vai aprender a reavaliar certas escolhas que fez, principalmente sobre o seu relacionamento com Heitor.

A Prefeitura de São Caetano do Sul abriu inscrições para 300 vagas que estão disponíveis na Frente Municipal de Trabalho. Para se inscrever, os interessados devem se dirigir à sede da Secretaria Municipal de Assistência e Inclusão Social, que fica na Rua Antonio Bento, 180, Bairro Santa Paula, das 8 às 16h30, até o dia 11 de junho. Os participantes receberão bolsa-auxílio, que é equivalente a dois terços do salário mínimo nacional vigente, e uma Cesta de Alimentos, desde que a família ou o domicílio do participante ainda não receba tal benefício.

O Ministério da Saúde lançou nesta terça-feira (4) a 34ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, em Brasília. Realizada em parceria com as secretarias estaduais e municipais de Saúde, a meta é vacinar 12,2 milhões de crianças entre 6 meses e menores de 5 anos, o que corresponde a 95% da população alvo de 12,9 milhões de crianças no país. A ação começa neste sábado (8), com o Dia D de mobilização nacional, e vai até 21 de junho.
Para a campanha, estão sendo distribuídas 19,4 milhões de doses da vacina oral nos 115 mil postos abertos em todo o país para a vacinação. Para operacionalização da campanha, o Ministério da Saúde está investindo um total de R$ 32,3 milhões em repasses do Fundo Nacional de Saúde para os estados e municípios, sendo destinados R$ 13,7 milhões para aquisição das vacinas.
Ao lançar a campanha, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, destacou o poder de mobilização para a vacina chegar a todas as regiões do país.Cerca de 350 mil pessoas estarão envolvidas na realização da campanha. Serão utilizados 42 mil veículos, entre terrestres, marítimos e fluviais.
“Em muitos países, o vírus da paralisia infantil ainda circula, por isso é importante mantermos as nossas crianças protegidas do vírus. A ações do Programa Nacional de Imunizações (PNI), com a ampliação da oferta de vacinas, têm demonstrado a capacidade do Sistema Único de Saúde (SUS) de atingir os grupos alvos dos calendários de vacinação. Isso só reforça o nosso papel de liderar no mundo inteiro a campanha para erradicação da poliomielite”, ressaltou o ministro, lembrando que o PNI completa 40 anos em 2013.
No ano passado, foram vacinadas mais de 14 milhões de crianças, o que representou 99% do público alvo. Desde 2012, o Brasil passou a realizar somente uma etapa exclusiva da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, no mês de junho. No ano passado, todas as crianças até cinco anos incompletos participavam da campanha.
ENTENDA A CAMPANHA –Neste ano, o público alvo a ser vacinado na campanha é a partir dos 6 meses, com a vacina oral (VOP), as chamadas gotinhas. Isso porque as crianças menores de 6 meses já estão sendo vacinadas com a injetável (VIP) nos postos de vacinação. É importante reforçar que os pais não esqueçam de levar a caderneta de vacinação dos filhos para que o profissional de saúde possa avaliar a situação vacinal da criança, considerando o esquema sequencial (quadro abaixo).
Os pais devem levar a caderneta de vacinação dos filhos para que o profissional de saúde possa avaliar a situação vacinal da criança, considerando o esquema sequencial (quadro abaixo). “Além da proteção contra a pólio, a campanha contribui para atualização do calendário de vacinação. Caso esteja faltando alguma vacina, os pais podem programar junto com o posto de saúde a melhor data para a criança tomar as doses que estão faltando”, explicou o ministro.
Ou seja, de acordo com o cronograma do calendário básico de vacinação, a criança recebe as duas primeiras doses – aos dois e aos quatro meses – do esquema com a vacina inativada poliomielite (a VIP), de forma injetável. Já a terceira dose (aos seis meses) e o reforço (aos 15 meses) continuam com a vacina oral (a VOP).
Se a criança menor de cinco anos nunca tiver tomado nenhuma dose injetável, não tomará as gotinhas neste momento. Deverá iniciar o esquema vacinal com a injetável.Por esse motivo, o Ministério da Saúde recomenda que os estados e municípios disponibilizem também a injetável nas suas unidades básicas de saúde, embora nesta campanha sejam utilizadas as duas gotinhas. O objetivo é evitar que crianças que estejam com o esquema vacinal contra a poliomielite atrasado percam a oportunidade de vacinação.
Se a criança for vacinar em um posto temporário, que não pode oferecer a injetável, a orientação é que seja encaminhada para uma unidade de saúde, onde será vacinada posteriormente.
VACINA ORAL - Vale lembrar que não existe tratamento para a poliomielite e somente a prevenção, por meio da vacinação. A vacina protege contra os três sorotipos do poliovírus 1, 2 e 3. A eficácia da imunização é em torno de 90% a 95%. Ela é recomendada mesmo para as crianças que estejam com tosse, gripe, coriza, rinite ou diarreia.
A vacina é extremamente segura e não há contraindicações, sendo raríssimas as reações associadas à administração da mesma. Em alguns casos, como, por exemplo, em crianças com infecções agudas, com febre acima de 38ºC ou com hipersensibilidade a algum componente da vacina, recomenda-se que os pais consultem um médico para avaliar se a vacina deve ser aplicada.
A tarifa do sistema de estacionamento rotativo pago de São Caetano do Sul, popularmente conhecido como Zona Azul, será reduzida a partir deste sábado (1/6). A data foi estipulada no decreto 10.661, assinado pelo prefeito Paulo Pinheiro no dia 10 de maio. O documento diminui de R$ 2,00 para R$ 1,50 o valor do talão válido por 1 hora, e de R$ 4,00 para R$ 3,00 a quantia paga por duas horas de estacionamento nas vias públicas – são 2.896 vagas demarcadas em regiões comerciais ou mistas.
O espaço de tempo entre a assinatura e a vigência do decreto foi necessário para que a Cello Auto, empresa que opera o sistema, se adaptasse às novas regras. O período máximo de estacionamento permanecerá inalterado em 2 horas, assim como os horários em que é obrigatório o pagamento da tarifa: de segunda à sexta-feira, das 8 às 18 horas, e aos sábados, das 8 às 13 horas.
Em março, a Zona Azul teve aumento de 33% determinado pelo decreto 10.614, assinado em 20 de dezembro de 2012 por integrantes do governo anterior. A atual administração considera abusivo o valor de R$ 2,00 por hora de estacionamento estabelecido pelo documento. Por isso iniciou negociação com a Cello Auto para anular o reajuste, retomando o preço de R$ 1,50.
Sem justificativas plausíveis para o aumento, a atual administração iniciou uma força-tarefa para reduzir a tarifa. O processo ensejou estudos técnicos, financeiros e jurídicos.
Terça, 28 Maio 2013 18:35

Alckmin inaugura Fatec de Diadema

O governador Geraldo Alckmin inaugurou dia 27 de maio, a Faculdade de Tecnologia (Fatec) Luigi Papaiz, de Diadema.
Na parceria para a implantação da Fatec, coube à Prefeitura a construção do prédio da unidade, em terreno doado pelo Grupo Papaiz. O Estado fez um repasse de R$ 3,2 milhões para a obra e investiu mais R$ 2,3 milhões na construção das instalações que abrigam os laboratórios, envolvendo bancadas e armários específicos com instalações especiais de hidráulica, elétrica, ar comprimido e gases, como hidrogênio, hélio, carbono e oxigênio, totalizando um investimento superior a R$ 5,5 milhões em obras. Em mobiliário e equipamentos, o governo estadual investiu R$ 850 mil. 
“Essa Fatec possui o curso de tecnologia em cosméticos, que é um curso superior inédito no Brasil. Diadema é um dos mais importantes pólos da indústria de cosméticos no país e um curso como esse gera, sob o ponto de vista econômico, produtos, riqueza, e produção. E sob o ponto de vista social, estimula a criação de pequenas empresas”, afirmou Alckmin.
O arquiteto Carlos Sayão foi o responsável pelo projeto do prédio de três pavimentos da Fatec. Entre os ambientes estão 16 salas de aulas, 11 laboratórios – piloto maquiagem, piloto semissólidos, piloto sólidos, líquidos, análise instrumental, ciências biológicas, de desenvolvimento, 2 de química e 2 de informática – e salas administrativas.
Implantada no 2º semestre de 2012, a Fatec Diadema oferece o primeiro curso público de graduação tecnológica de Cosméticos do país. A elaboração do currículo contou com a participação de indústrias da região – são mais de 100 fabricantes do segmento de artigos de beleza. Atualmente, 147 alunos estão matriculados na unidade.
No vestibular para o segundo semestre de 2013 são oferecidas 80 vagas, distribuídas entre os períodos da tarde e da noite. As inscrições vão até o dia 11 de junho somente pela internet. No processo seletivo anterior, 169 inscritos disputaram as 40 vagas oferecidas à noite, o que corresponde a 4,23 c/v.

A capacidade de tráfego na pista sentido capital da Rodovia dos Imigrantes (SP-160) foi ampliada em 50% entre o km 26,2 e o km 39,7, com a inauguração da 5ª e 6ª faixas de rolamento nesta segunda-feira, 27, pelo governador Geraldo Alckmin. Participaram também da cerimônia o secretário de Logística e Transportes do Estado, Saulo de Castro Abreu Filho, e a diretora geral da Artesp, Karla Bertocco Trindade.
Essa ampliação representa o aumento da capacidade para até mais de 4.000 veículos por hora no trecho. O tempo de viagem entre o Litoral e a Região Metropolitana de São Paulo pode ser reduzido em 15 minutos nos dias de tráfego intenso.
“A obra foi feita em prazo recorde. A obra da 6ª faixa deveria começar somente em 2017, mas conseguimos adiantar para 2013”, destacou o governador. “A ampliação vai melhorar muito a logística da região; já estamos ampliando as faixas do Rodoanel Oeste”, completou.
O investimento total para a construção dos 13,5 quilômetros das 5ª e 6ª faixas no trecho foi de R$ 33,8 milhões. A entrega da 6ª faixa (cujo investimento foi de R$ 13,9 milhões) ocorre cinco anos antes do previsto no cronograma do contrato com a concessionária Ecovias, que executou a construção, sob a fiscalização da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo). Pelo contrato, essa obra deveria começar em 2017, com entrega no ano seguinte. Já a conclusão da 5ª faixa (investimento de R$ 19,9 milhões), iniciada em maio do ano passado, ocorre no prazo estabelecido pelo cronograma.
O trecho com novas faixas vai da Interligação Planalto (km 39,7) até o acesso ao Trecho Sul do Rodoanel (km 26,2), área de tráfego intenso na volta dos feriados, pois parte dos veículos da Rodovia Anchieta (SP-150) utiliza a Interligação Planalto para seguir viagem pela Imigrantes. Após o km 26,2, a fluidez é maior, já que muitos motoristas seguem pelo Rodoanel. Atualmente passam pelo trecho ampliado 32,5 mil veículos por dia, em média. A inauguração das novas faixas vai garantir bons níveis de fluidez durante, pelo menos, os próximos dez anos. Outros benefícios, além da redução no tempo de viagem, serão redução nos congestionamentos e maior segurança aos usuários da rodovia.
A ampliação da pista ocorreu principalmente na parte interna da rodovia, com aterramento do canteiro central para adequação do talude, adequações do sistema de drenagem, de dispositivos de segurança e da sinalização. As novas faixas de rolamento têm 3,6 metros de largura. Diferente do restante da obra, na altura do km 32, na Praça de Pedágio Piratininga, o alargamento ocorreu no lado externo, com escavação de talude. Houve ampliação de pontes e viadutos nos kms 28, 33, 35 e 38. Foram criados 300 empregos durante as obras.

A questão da mobilidade urbana entrou, definitivamente, na pauta dos gestores públicos da região. A questão também já chegou às câmaras municipais, onde são apresentadas as mais variadas propostas, que vão desde mudança de mão em ruas e avenidas à execução de mega obras viárias. Inclusive, já falamos de algumas sugestões para melhoria do trânsito e dos investimentos em transporte coletivo de qualidade.
Porém, uma das principais vias da região parece não ter despertado, ainda, o interesse da classe política, mesmo recebendo milhares de veículos diariamente e sendo reconhecida como um dos mais movimentados acessos a, ao menos, três cidades: São Caetano do Sul, Santo André e Mauá. Essa é a Avenida dos Estados, repleta de problemas, mas que pode ser a solução para o gargalo do trânsito no Grande ABC.
É inegável a importância que a Avenida dos Estados tem para a região, seja do ponto de vista comercial, com dezenas de grandes comércios varejistas - incluindo dois shoppings - e outras tantas empresas de pequeno, grande e médio porte, que se espalham ao longo da avenida no trecho que cortas as três cidades do ABC.
Nos cerca de 15 km de extensão que margeiam o Rio Tamaduateí, o que se vê é um verdadeiro descaso das autoridades, com problemas que se arrastam por décadas. Buracos que aumentam a cada dia, remendos malfeitos no asfalto e recapeamentos parciais; lixo e entulho espalhados pela via; erosão, mato alto e trechos em obras retratam o cenário presenciado diariamente por motoristas e usuários de transporte público.
Para complicar ainda mais, a Avenida apresenta constantes alagamentos em período de chuvas; e conta com uma ponte que está sendo reconstruída, com previsão de entrega para agosto.
Vale lembrar, também, que a Avenida dos Estados divide a cidade de Santo André, sendo passagem para o 2º Subdistrito e, nos últimos anos se tornou um importante acesso para os motoristas da região ao Rodoanel.
Por isso, é mais do que urgente que os prefeitos da região e da capital (pelo acesso ao Grande ABC) se unam ao Governo do Estado para a elaboração de um estudo técnico de recuperação da Avenida dos Estados, no trecho entre São Paulo e Mauá, com obras e melhorias da sua malha viária.
É preciso um novo olhar para a Avenida dos Estados, reconhecendo a sua importância e o quanto ela pode servir para desafogar o trânsito em toda a região. Transformar a Avenida dos Estados em uma via de acesso rápido, seguro e sem tantos transtornos é o grande desafio dos nossos gestores para os próximos três anos e meio. Quanto antes as discussões começarem, melhor para todos.

O Bilhete Único entrará em operação em Santo André a partir do dia 10 de junho. O esforço inicial é priorizar o cadastro e adesão ao novo sistema de 50% dos usuários que não possuem qualquer tipo de cartão e fazem o pagamento das passagens em dinheiro.

A obra de rebaixamento da Avenida Lions, em São Bernardo do Campo, completou um ano neste mês com resultados positivos quanto à melhoria da fluidez do tráfego, beneficiando milhares de motoristas que transitam diariamente pela via com sentido a São Paulo, Baixada Santista, Diadema e Santo André.

A Polícia Militar reforçou o patrulhamento na Avenida Almirante Delamare, uma das principais ligações de São Caetano do Sul com São Paulo. A ação atende reivindicação feita pelo prefeito sancaetanente, Paulo Pinheiro, diretamente ao secretário estadual de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, em março.

Notícias mais lidas

Anuncie no Jornal da Região e tenha muito mais visibilidade!