Jornal da Região

Consórcio Intermunicipal apresenta demandas regionais na retomada do Gamesp

Ago 16, 2017

Na retomada dos trabalhos no Gabinete Metropolitano de Gestão Estratégica de Segurança Pública da Região Metropolitana de São Paulo (Gamesp) Sub-região Sudeste, o presidente do Consórcio Intermunicipal Grande ABC e prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, apresentou demandas da região para a área ao secretário estadual da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho.

O relançamento do grupo aconteceu na terça-feira (8), no Salão Nobre do Paço Municipal de São Bernardo. O evento contou com as presenças dos prefeitos Adler Teixeira (Kiko), de Ribeirão Pires, e Gabriel Maranhão, de Rio Grande da Serra.
“O Gamesp pode colaborar muito no combate à violência, graças à integração entre as ações das Polícias Militar e Civil, Guardas Civis Municipais, órgãos de inteligência e da Polícia Federal. Com o gabinete criado, constituído e funcionando, podemos pautar melhor todos os assuntos relacionados à Segurança Pública”, afirmou Orlando Morando, ressaltando que o relançamento do grupo foi uma das pautas levadas ao Governo do Estado pelos atuais prefeitos.
Durante a reunião, Mágino Alves apresentou estatísticas do Governo do Estado e apontou o investimento nas forças policiais como fator para a redução da ocorrência de crimes. O secretário estadual disse também que cada região tem uma demanda criminal específica. No caso do ABC, listou como os maiores problemas os roubos de cargas e os crimes sexuais, mas destacou a queda dos homicídios e do roubo e furto de veículos.
O presidente do Consórcio apresentou como demanda regional a digitalização e integração dos sistemas de radiocomunicação das Guardas Civis Municipais (GCMs) do ABC. Para Morando, o objetivo da entidade é se antecipar ao desligamento do sistema analógico, previsto para 2018.
Mágino Alves afirmou que o Estado já está realizando a substituição de equipamentos, mas ainda existem áreas utilizando a rede analógica. “Tenho certeza, como se trata de uma ação global de segurança, que vamos contar com o apoio do Governo Federal e com recursos do Governo do Estado para solucionar este problema”, declarou o secretário estadual.
Veículos e equipamentos - Outra demanda apresentada ao secretário Estadual da Segurança por Morando foi a renovação das frotas das GCMs, considerada antiquada pelo prefeito. “Ainda temos alguns veículos do modelo Parati, que não é fabricado pela Volkswagen há cerca de 15 anos. Temos até Kombi. Precisamos modernizar isso”, explicou Morando. O pedido é justificado pelo fato de o Estado conseguir isenção do Imposto do Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na compra de veículos. Mágino Alves afirmou que existe uma possibilidade de que esses convênios ocorram a partir de 2018, já que tramita na Assembleia Legislativa de São Paulo um projeto dispondo sobre o tema.
O presidente do Consórcio também sugeriu a possibilidade de estabelecer um convênio para que as armas e munições trocadas anualmente pelas polícias Civil e Militar - cerca de mil pistolas - possam reforçar a atuação das GCMs dos municípios no combate à criminalidade. Mágino Alves afirmou não ver impedimento para a doação, desde que os guardas civis recebam treinamento específico em local apropriado para o correto manuseio.
Além de oferecer o Centro Regional de Formação em Segurança Urbana (CRFSU), mantido pelo Consórcio, Morando destacou que a questão passa por uma mobilização. “Vamos levar o pleito à Comissão de Segurança da Câmara Federal para viabilizar a doação dos equipamentos e a capacitação dos GCMs”, finalizou.

0
0
0
s2smodern